Empreendedorismo: conheça concursos que dão prêmios e ajudam sua startup a decolar


Stephanie Kohn

Como comentou a gerente de relacionamento com startups da Microsoft, Silvia Valadares, uma das maneiras mais fáceis de encontrar investidores a fim de bancar uma boa ideia é se inscrever em projetos, que além de ajudar com capital também oferecem oportunidades únicas como, por exemplo, aprender a administrar uma pequena empresa no Vale do Silício.

A própria Microsoft tem dois projetos de empreendedorismo: o “ImagineCup” e o “BizSpark”. Na ImagineCup 2012, os participantes podem escolher entre três categorias por equipe: Software Design, Game Design: Xbox/Windows, e Game Design: Phone ou optar pelo IT Challenge. Há ainda a possibilidade de aumentar suas chances competindo também nos desafios Kinect Fun Labs, Windows Metro Style App, Windows Azure ou Windows Phone Challenges.

A semifinal nacional acontecerá em maio, em Brasília, onde a empresa definirá a equipe que representará o Brasil na final mundial em Sydney (Austrália). No ano passado, o Brasil foi o 2º país com o maior número de inscritos: 42 mil jovens. Fora isso,  pela terceira vez, os estudantes brasileiros comemoraram a 1ª colocação, além de terem sido reconhecidos em diversas categorias com os melhores projetos do mundo.

Já o “BizSpark”, programa mundial da Microsoft para apoiar startups que utilizam tecnologia da empresa, é indicado para quem já tem um negócio com menos de três anos de vida, faturamento inferior a US$ 1 milhão e que desenvolva produtos ou serviços baseados em software. Nele, a Microsoft oferece Visual Studio, ferramentas de desenvolvimento, Windows Server, SQL Server e SharePoint e outros praticamente de graça. O trabalho da Sílvia é divulgar a ideia para incubadoras, blogueiros e projetos que possam ajudar as startups a terem um contato facilitado com a Microsoft.

Na mesma linha, o “IBM Smartcamp” é o Programa Global de Empreendedorismo da IBM, uma iniciativa que oferece às startups (com no máximo 5 anos de existência) acesso às tecnologias específicas da sua indústria-alvo em um ambiente de cloud computing. Com o programa, as empresas participantes terão acesso às linhas de pesquisa da IBM, além de poderem conhecer técnicas de vendas e marketing. A empresa passa por diversas cidades para escolher seu finalista da etapa brasileira.

Os cinco finalistas desenvolvem soluções de tecnologia e competem com vencedores de outros países. A partir daí, a empresa reúne empresários, investidores, representantes de universidades e executivos da IBM, que discutirão oportunidades de negócios para empresas que desenvolverem as soluções que contribuam para a vida das cidades e o crescimento do país. “Estamos em busca de empresários com ambição global para conectá-los a mentores, ao capital e aos mercados em uma base internacional”, ressalta o gerente do Centro de Inovação da IBM Brasil, Ricardo Mansano.

Já a Telefônica tem uma iniciativa chamada “Wayra Brasil”, que identifica e retém talentos no país, nas áreas de inovação e tecnologia. A empresa seleciona dez projetos e as equipes participam de um processo de “mentoring”, que ensina os participantes a transformar as ideias em produtos e serviços. Além disso, os vencedores recebem de US$ 30 mil a US$ 70 mil, espaço físico, infraestrutura, apoio à gestão e as ferramentas necessárias para impulsionar o desenvolvimento da ideia.

Os primeiros 10 membros selecionados, em novembro do ano passado, iniciam suas atividades em fevereiro. Os empreendedores selecionados em novembro terão seis meses para acelerar sua ideia, prazo que poderá ser estendido por outros seis. Como contrapartida, a Telefônica será sócia minoritária, com participação em torno de 10% do negócio resultante de cada um deles.

Este ano, durante a Campus Party Brasil 2012, a Telefônica vai levar o “Wayra” para o Parque do Anhembi. Os participantes do evento puderam se inscrever no concurso para garantir uma vaga entre os 30 candidatos que disputarão dez vagas na final.

A Intel também possui um programa anual que ajuda empreendedores da América Latina, o “Desafio Intel”. A Etapa da América Latina classifica seis equipes que concorrem com startups do mundo todo. O interessante é que os projetos finalistas apresentam para uma banca mista de jurados a sua ideia via videoconferência. A equipe que conquista o primeiro lugar na etapa latino-americana recebe US$ 15 mil, o segundo colocado, US$ 7 mil, e o terceiro, US$ 3 mil. As três primeiras classificadas têm todas as despesas pagas para dois representantes de cada equipe competir no Desafio Intel internacional, que normalmente ocorre no Vale do Silício (Califórnia, Estados Unidos).

Os projetos nacionais presentes são finalistas de outro desafio, o “Desafio Brasil”, competição brasileira entre empresas e empreendedores da área de tecnologia, que ocorre em todo o país. “Os participantes do Desafio Brasil se beneficiam com a experiência de apresentarem projetos para investidores, dos treinamentos oferecidos durante a competição e também do contato direto com fundos de venture capital. Acreditamos que este tipo de iniciativa é vital para formar os empreendedores do futuro”, ressalta Nuno Simões, diretor de Assuntos Corporativos para a América Latina da Intel.

Há ainda um projeto do Buscapé, que premia o vencedor com R$ 1 milhão. O desafio busca empreendedores que queiram desenvolver sua ideia comercialmente, montando uma empresa e tendo o Grupo Buscapé como sócio. O vencedor do “Sua ideia vale um milhão” é aquele que apresentar o melhor conjunto de time, plano, protótipo/produto/ideia e oportunidade de negócio. Após uma rigorosa seleção, nove grupos finalistas apresentam suas ideias para um júri composto pelos sócios da empresa e outros executivos da companhia. Diferentemente do que sugere o nome, o vencedor do desafio ganhará um aporte de R$ 300 mil reais, correspondente a 30% de participação na empresa que terá como sócio o próprio Buscapé.

O IG também oferece um prêmio para startups inovadoras, em parceria com o Blog Startupi. O IG Startups tem abrangência nacional e busca por empresas iniciantes de produtos, aplicativos, plugins e outros serviços digitais para as plataformas web, smartphones, tablets e TV conectadas. Os vencedores ganham um pacote de incentivos de R$ 60 mil, além de consultoria tecnológica e de negócios e a divulgação da ideia no portal iG.

Se você tem uma ideia genial ou já criou sua startups, vale a pena se inscrever em uma dessas premiações (links abaixo). Entre nos sites, leia os regulamentos com atenção e escolha qual deles é o melhor para você. A maioria dos concursos começa no fim do ano, por isso, dá tempo de sobra para se inscrever e aprimorar o seu projeto. Boa sorte!

ImagineCup

BizSpark

IBM Smartcamp

Wayra Brasil

Desafio Intel

Sua ideia vale um milhão

IG Startups

Fonte: Olhar Digital

 


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

, , , , , , , , , , ,